Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Sexta-feira, 26 de abril de 2019 10h39


VIABILIDADE

Dr. João defende trabalho da Empaer para fortalecer agricultura familiar

Governo manifestou possibilidade de extinção da empresa pública. Deputado, no entanto, garante que a Empaer é totalmente viável e importante para o Estado.

ERICKSEN VITAL / Gabinete do deputado Dr. João de Matos



Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Dr. João José (MDB) defende a viabilidade da econômica, técnica e social da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer-MT). “A extinção da Empaer poderá travar a agricultura familiar e prejudicar famílias que dependem dos serviços da autarquia”, afirmou o deputado, que, além da saúde, tem como bandeira o fortalecimento da atividade dos pequenos produtores rurais.

“A Empaer é imprescindível para o desenvolvimento do Estado, e é plenamente viável. Cada R$ 1,00 investido dá um retorno médio de R$ 7,44 em serviços prestados aos mato-grossenses. Do ponto de vista técnico, temos dados que mostram que 94,5% dos empregados atuam diretamente no campo, junto aos agricultores, e destaco também que a Empaer é importante para fomentar a rentabilidade dos pequenos produtores”, explicou o deputado, defendendo a continuidade dos serviços do órgão. 

Como parte da reforma administrativa, o governador Mauro Mendes (DEM) manifestou a possibilidade de extinção da Empaer e outras cinco autarquias para otimização da máquina pública. A situação tem gerado a preocupação dos servidores. Dr. João tem sido um dos parlamentares que já se manifestaram a favor da Empaer. Ele tem defendido não só a manutenção, mas também a ampliação dos serviços prestados aos pequenos produtores, que vivem do que plantam e comercializam em feiras dos municípios. 

Em discurso nesta quinta-feira (25), no plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o deputado Dr. João afirmou que a Empaer tem capacidade para aumentar os ganhos econômicos do Estado. Contudo, é preciso que seja feita uma reorganização total da autarquia, pois dados oficiais apontam que, ao longo dos anos, a Empaer deixou de receber mais de R$ 37 milhões por conta da ausência de certidão negativa. 

“Para se ter uma ideia, R$ 12,7 bilhões deixaram de ser gerados em 2017 pelo simples fato das principais culturas e criações da agricultura familiar estarem abaixo da média nacional. Se aumentarmos o investimento no órgão, poderemos minimizar a importação de frutas, legumes e verduras. Além disso, a autarquia tem capacidade para captar recursos financeiros”, afirmou. 

Nesta semana, o deputado Dr. João José e o líder do governo ALMT, deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM), receberam o diretor presidente Empaer, Renaldo Loffi, o sindicalista Gilmar Brunetto, o Gauchinho, e diversos servidores públicos para discutir o futuro da autarquia, que vive a iminência de fechar as portas. 

“O governador Mauro Mendes manifestou esta possibilidade no início da sua gestão, mas ele demostrou uma grande sensibilidade ao estar aberto e disposto a ouvir uma solução para o futuro do órgão. E nós, deputados, estamos trabalhando em conjunto com a Empaer para encontrarmos a melhor maneira para solucionar esta questão”, disse Dal’Bosco. 

História - Em Mato Grosso, o serviço de extensão rural foi constituído oficialmente em 15 de setembro de 1964. A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) foi criada em 1992, através da fusão entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MT), a Empresa de Pesquisa Agropecuária (Empa) e a Companhia de Desenvolvimento Agrícola (Codeagri).

Hoje a Empaer é uma empresa pública do estado, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), que trabalha ao lado dos agricultores familiares, incentivando boas práticas rurais e difundindo novas tecnologias para gerar e garantir o desenvolvimento econômico, social e ambiental da família rural.


Gabinete do deputado Dr. João de Matos


Associadas


Imagens