Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Terça-feira, 9 de julho de 2019 14h38


NO RASTRO DA CRIMINALIDADE

Cúpula da Segurança Pública de MT se reúne com deputado Moretto para tratar de projetos para a região de fronteira

O principal projeto é da instalação de câmeras de videomonitoramento com a tecnologia OCR, que faz a leitura de caracteres, o que facilita a identificação de pessoas e veículos

MAX AGUIAR / Gabinete do deputado Valmir Moretto



Foto: MAX AGUIAR

A alta cúpula da Secretaria de Estado de  Segurança Pública de Mato Grosso esteve no gabinete do deputado Valmir Moretto (PRB), na manhã dessa terça-feira (9), para tratar de projetos que possam "melhorar" sensação de segurança na região de fronteira com a Bolívia, nos 11 municípios da região oeste do estado. O principal projeto é da instalação de câmeras de videomonitoramento com a tecnologia OCR, que faz a leitura de caracteres, o que facilita a identificação de pessoas e veículos.

Para o tenente-coronel Dulcezio Barros de Oliveira, comandante do policiamento do município de Araputanga, o projeto visa coibir a criminalidade e principalmente a rapidez na identificação dos criminosos.

"Instalar câmeras na região irá auxiliar muito a polícia nos trabalhos de identificação de bandidos que buscam agir na fronteira. A Secretaria de Segurança e a classe política precisam se unir para investir nesse projeto", declarou o comandante. Vale ressaltar que esse projeto, de instalação de câmeras, começou em abril, com o lançamento do policiamento sistêmico, em Araputanga. A PM do município anunciou que, colocando câmeras em todas as entradas e saídas, a criminalidade ficaria cercada e logo identificada e presa.

Comandante do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), coronel José Nildo Silva de Oliveira, destacou a importância dos municípios em aderir à ideia de combate à criminalidade. "A ideia é a melhor possível e nos auxilia muito na ação de combate ao crime e tráfico na fronteira. Visto que tudo que é crime de roubo, furto, sequestro, a saída é a Bolívia. Com a presença das câmeras, rapidamente iremos atuar na identificação e prisão", disse o comandante do Gefron.

A ideia principal, para os primeiros 11 municípios da região, seriam instaladas 42 pontos de monitoramento, sendo que cada câmera custaria R$ 50 mil e que cobriria a instalação e dois anos de manutenção de cada equipamento. Passado esse período, cada município ficaria responsável pelos cuidados das câmeras.

O deputado Valmir Moretto agradeceu a presença dos especialistas em segurança pública em seu gabinete e ressaltou que, além dos 11 municípios, é necessário que os outros dez sejam contemplados. "A região oeste possui 21 cidades e todas precisam ser amparadas pelos projetos de segurança", declarou o deputado. Além disso, Moretto colheu o projeto e disse que se empenhará na  busca por parcerias com deputados federais, para garantir que as câmeras sejam compradas e o mais rápido instaladas.

"Vou em busca de parceria sim. É necessário que os deputados federais também se empenhem conosco nessa batalha. O retorno para a sociedade é certo. As câmeras são importantes para que nossa fronteira seja segura e não um ponto de passagem para a criminalidade. Vamos atuar em prol do povo de bem e contra a criminalidade. A população pode contar com nosso empenho nessa pauta", completou o deputado.

Confira os pontos onde serão instaladas as câmeras de videomonitoramento:

Araputanga: 2 pontos

Cáceres: 8 pontos

Curvelândia: 4 pontos

Glórias D’Oeste: 4 pontos

Lambari D’Oeste: 2 pontos

Mirassol D’Oeste: 6 pontos

Porto Esperidião: 3 pontos

Distrito de Panorama: 2 pontos

Rio Branco: 2 pontos

Salto do Céu: 3 pontos

São José dos Quatro Marcos: 5 pontos


Gabinete do deputado Valmir Moretto