Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Segunda-feira, 22 de março de 2021 08h06


COVID-19

Governo poderá exigir comprovante de vacinação em todos os atos administrativos

Medida visa incentivar o maior alcance da vacina entre a população de Mato Grosso, por entender que é a mais efetiva para acabar com a pandemia

ROSE DOMINGUES / Gabinete do deputado Dr. Gimenez



Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O Projeto de lei nº 168/2021, apresentado na sessão da última semana na Assembleia Legislativa, autoriza o governo de Mato Grosso a exigir comprovante de vacinação contra a Covid-19 em todos os atos administrativos. A proposta ainda inclui acesso a qualquer benefício social e matrículas na rede de ensino pública e privada.

Conforme o deputado estadual Dr. Gimenez (PV), autor da proposta, a exigência obviamente ficará inerente à disponibilidade de vacinação para esses grupos, pois é de conhecimento que a vacina é a maneira mais eficaz de combate ao coronavírus.

“Alguns estudos já se mostram adiantados na produção da vacina com possibilidade de aprovação imediata pela Organização Mundial da Saúde. Temos uma política de imunização que é referência mundial na erradicação de diversas doenças, especialmente àquelas em que a vacinação é obrigatória”.

Para o parlamentar, a apresentação de comprovante de vacinação é mais uma maneira para que a vacina alcance o maior número de pessoas. Porém, até esta semana, apenas 3,3% da população tiveram acesso à 1ª dose e 1,5% à 2ª dose. Mato Grosso possui uma população aproximada de 3,5 milhões de habitantes.

“Neste momento, temos que trabalhar para estancar o colapso da saúde ampliando leitos de UTI e evitando mais contaminações, mais mortes, porém, a única forma de realmente vencer a Covid-19, a exemplo do que já fizeram outros países, é com a vacinação em massa, por isso vamos lutar para que aconteça”.  

Os números da Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontaram para uma taxa de ocupação de UTIs adulto em mais de 97%, com uma média de mortes que chegou a 56 pessoas entre terça e quarta-feira da semana passada. Desde o início da pandemia, o estado já acumula 279.178 casos e 6.574 óbitos. 


 


Gabinete do deputado Dr. Gimenez