Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Quinta-feira, 18 de junho de 2020 11h05


SAÚDE

Indicação de Faissal propõe compra de materiais clínicos para testar pacientes infectados por Covid-19

O  método consegue detectar a presença do vírus entre o 3º e 7º dia de infecção

CAROLINA COUTINHO / Gabinete do deputado Faissal



Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Em busca de alternativas para a saúde da população, o deputado Faissal Calil (PV) usou a tribuna na sessão plenária de quarta-feira (17), na Casa de Leis, para cobrar do governo estadual em adquirir e fornecer "swabs nasal e oral" em todas unidades hospitalares de Mato Grosso.

Trata-se de dois tipos de cotonetes estereis, materiais clínicos recomendados que  podem  ser utilizados para  diagnosticar  pacientes  infectados  com a Covid-19.

"Tem sido amplamente discutido entre os profissionais da saúde a importância do diagnóstico precoce para prevenção de agravamento do quadro clínico dos pacientes infectados pela Covid-19.   O método laboratorial recomendado para o diagnóstico da infecção por SARS-CoV2 é a reação da polimerase em cadeia, com transcrição reversa em tempo real (rRT-PCR) em amostras clínicas respiratórias de trato superior ou inferior. Para realização do teste, é recomendada a coleta de swab combinado de nasofaringe e orofaringe ou de secreção de trato respiratório inferior",  justificou.

Segundo o parlamentar,  que sustenta a indicação com informações médicas, o método consegue detectar a presença do vírus entre o 3º e 7º dia de infecção e permite o imediato início do protocolo de tratamento logo nos primeiros dias, reduzindo, como consequência, a mortalidade e lotação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Hoje em dia também se utiliza o swab no controle de qualidade das indústrias para testes de amostragem e avaliação de limpeza e descontaminação de equipamentos.

A cópia do documento legislativo será encaminhado para o governador Mauro Mendes e ao secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

 

 


Gabinete do deputado Faissal