Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Terça-feira, 27 de agosto de 2019 17h11


SOCIAL

Comunidade Jarudore é apoiada pelas forças políticas de MT

Em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentares vão tratar de importantes demandas da região sul de Mato Grosso

SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS / Gabinete do deputado Delegado Claudinei



Delegado Claudinei visita a comunidade de Jarudore

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) se reuniu com o deputado federal José Medeiros (Pode), em Brasília (DF), para abordar sobre a situação da comunidade de Jarudore, em Poxoréu (MT), já que 2.500 pessoas -  não índios -  deveriam ter desocupado a área que é considerada território indígena no último dia 20 de agosto. Essa decisão judicial relativa à ação civil pública foi proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), que determinou a reintegração de posse de terra pelos povos indígenas Bororo.

No encontro, Medeiros confirmou para o parlamentar estadual sobre a reunião que terá com o presidente da República, Jair Bolsonaro, na próxima quinta-feira (29), às 8h30, no Palácio do Planalto, para tratar de demandas, inclusive a situação de Jarudore. “O deputado José Medeiros está acompanhando essa situação grave, para que os moradores não sejam retirados de lá (Jarudore), ou até mesmo fiquem em locais inadequados. Essa audiência com a bancada federal junto ao presidente é uma importante oportunidade para ver se chegamos a um consenso em relação a essa situação”, explicou Delegado Claudinei.

Por coincidência, Medeiros, que é da região de Rondonópolis, comentou que cresceu em Jarudore. “Eu tenho dito que o Brasil todo era terra indígena. E não somos contrários aos indígenas terem a sua terra. Acontece que Jarudore é uma área que teve um decreto feito pelo governo do estado, era toda uma confusão na época, em que não indenizou as famílias. Eu morei lá, quando criança. Em 1988, quando foi feito o marco temporário, não tinha indígena nenhum, então conheço bem aquela história”, lembra o parlamentar federal.

Situação - A comunidade conta com moradores que vivem há mais de 70 anos na área. De acordo com Carlos Antônio do Carmo, conhecido por “Mineiro”, que mora há exatamente 20 anos no local, o prazo da decisão judicial venceu, mas o advogado contratado pelos moradores deu entrada com um pedido para o juiz prorrogar o prazo de 45 para 90 dias, como o estado e o município também fizeram. “Agora o pedido de 45 dias é pouco tempo. O município entrou dizendo que não tinha como alojar este pessoal no prazo e pediu a prorrogação”, comenta o morador.

Em relação à audiência com o presidente Jair Bolsonaro, Mineiro disse que a notícia reacendeu a esperança não só nele, como também nos moradores de Jarudore. Ele conta que também participará deste encontro, juntamente com o prefeito de Poxoréu, Nelson Paim (PDT), e o vereador Batata (PSB). “Também estamos indo. Isso é muito bom que vamos encontrar os deputados Delegado Claudinei e José Medeiros e vamos tocar o barco juntos. Eu acho que isso vai ser bom para mostrar a força que Jarudore tem e que não é um lugar qualquer. Ficamos contentes demais com essa bancada de Mato Grosso. Estamos confiantes. Na realidade, está muito bem articulado”, comenta.

Medeiros esclarece que o deputado federal Neri Geller (PP) foi o responsável pela solicitação da audiência, sendo que é o coordenador da bancada de Mato Grosso junto com o presidente da República. “Não é justo mandar os pequenos sitiantes embora das terras. Estamos lutando em Brasília, lutando junto à justiça para mostrar aos desembargadores federais, como o presidente da República. A audiência contará com a presença do governador do estado, deputados estaduais e federais para que possamos explicar ao presidente que este tipo de ação não venha mais ocorrer”, posiciona o deputado federal.

O território indígena possui uma extensão de 4.706 hectares, sendo que os moradores vivem e exploram atividades econômicas na região. Conforme a determinação judicial, a desocupação deveria ocorrer no prazo de 45 dias para as áreas dentro de 1.930 hectares, e 90 dias às áreas localizadas na porção de 1.730 hectares.


Gabinete do deputado Delegado Claudinei

Telefone: (65) 3313-6358