Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Quarta-feira, 9 de dezembro de 2020 11h45


COMISSÃO DO MEIO AMBIENTE

Comitiva visita Pantanal e propõe ações estratégicas para diminuir queimadas

Liderado pelo deputado Carlos Avallone, presidente da Comissão do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Minerais da ALMT, grupo esteve na região junto com os deputados Ulysses Moraes, Xuxu Dal Molin, entre outros.

JOAO RIBEIRO DE ALENCAR NETO / Gabinete do deputado Carlos Avallone



Comitiva foi liderada pelo deputado Carlos Avallone, presidente da Comissão de Meio Ambiente da ALMT

Foto: Ronaldo Mazza

O deputado estadual Carlos Avallone (PSDB), presidente da Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Minerais da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), liderou a comitiva que retornou a alguns pontos do Pantanal, em Poconé, atingidos pelos incêndios florestais que destruíram milhões de hectares neste ano. O objetivo da visita foi buscar um planejamento de ações estratégicas para que a região não sofra com as queimadas já previstas para o período de seca do ano que vem.

A comitiva, composta também pelos deputados Ulysses Moraes e Xuxu Dal Molin, o secretário-adjunto estadual de Turismo, Jefferson Moreno, representante da Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra), da Ordem dos Advogados de Mato Grosso, a tenente-coronel Jusciery Rodrigues Marques, do Corpo de Bombeiros, e o presidente regional da Energisa, Riberto José Barbanera, percorreu, na última semana, mais de 60 quilômetros da rodovia Transpantaneira visitando pousadas, pontos destruídos pelas queimadas e o posto da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), que serviu como base de apoio para o tratamento de animais atingidos pelo fogo.

Segundo o deputado Avallone, Mato Grosso perdeu a batalha contra os incêndios neste ano, porém a guerra ainda não foi perdida. Sendo que ALMT, governo do estado e pantaneiros já estão se preparando para 2021. Contudo, ele parabeniza e classifica como grande herói os pantaneiros, brigadistas e militares do Corpo de Bombeiros envolvidos na Operação Pantanal, que envolveu mais de 1200 pessoas.

“Durante o período dos incêndios, quando imagens da flora sendo destruídas pelas chamas, de animais mortos e feridos, como a onça-pintada que teve as quatro patas queimadas, foram vistas pelo mundo todo. Por isso, o compromisso da Comissão do Meio Ambiente da ALMT foi de organizar e se preparar para que isso não ocorra novamente”, destacou.

Uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos militares foi a estrutura logística como pista de pouso para aeronaves e pontos de captação de água. “A Comissão do Meio Ambiente vai levar essas informações ao governo para que possa ajudar. No entanto, já temos a informação que o estado, por meio da Sinfra, vai construir, ainda neste ano, cinco pontes de concreto e um bueiro celular. Obras feitas com recurso de um financiamento aprovado pela ALMT”, explicou.

Avallone também lembrou da crise financeira que alguns empresários de pousadas e fazendeiros têm enfrentado diante dos efeitos das queimadas. Com isso, destacou a busca de uma linha de crédito para eles por meio do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) por meio da Sedec.

Por fim, o deputado destacou a importância de um decreto que será enviado pela Sema à Comissão do Meio Ambiente na próxima semana, que irá aproximar as legislações de Mato Grosso com Mato Grosso do Sul. Sendo que, no estado vizinho, algumas ações preventivas de incêndio podem ser executadas.

“A secretária da Sema, Mauren Lazzaretti, vai nos apresentar um decreto elaborado pela Embrapa Pantanal, que vai permitir a limpeza dos pastos e fogo frio fora de época, com intuito de diminuir os impactos da queimada”, concluiu.

Falta de energia - Uma das demandas da região é a qualidade da energia que chega às pousadas e às residências de moradores locais. Segundo eles, rotineiramente, a queda de luz é constante, o que traz um enorme prejuízo financeiro.

Sobre isso, Riberto reconheceu alguns problemas técnicos da rede de energia como emendas de cabo e regulação de tensão, entre outros. No entanto, garantiu que irá solucioná-los o mais rápido possível.

“Durante toda a viagem, fui tirando fotos de alguns problemas técnicos flagrados. Pode ter certeza que vou levar essas imagens aos técnicos em Cuiabá e vamos trabalhar para resolvê-los até março de 2021, contribuindo ainda mais ao desenvolvimento do Pantanal, dando energia de qualidade para todos”, concluiu.

Comunicação  - A falta de comunicação é vista como um dos grandes problemas da região, onde, na maioria das vezes, os funcionários das pousadas não conseguem sequer avisar o Corpo de Bombeiros sobre os incêndios. Evitando que as ações de combate às chamas sejam mais aceleradas.

Para isso, Avallone lembra que a Companhia Matogrossense de Mineração (Metamat), em parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), vai recuperar e instalar torres de comunicação na região.

Já alguns deputados estaduais, entre eles Avallone, se comprometeram a destinar emendas parlamentares para a aquisição de retransmissores para que as companhias de operadoras telefônicas ampliem o sinal.


Gabinete do deputado Carlos Avallone